Engenheiros do Hawaii - Tchau Radar demo

Photobucket

¡Tchau Radar! desafiou a implacabilidade do tempo e retomou o viço de uma das bandas de pop rock seminais do Rock Gaúcho. Neste disco, o primeiro pela Universal Music, gravado no Rio de Janeiro com a produção de Alexandre Agra e mixado em Los Angeles pelo fera Benny Facone, o Engenheiros do Hawaii rejuveneceram sem perder a experiência - e a sabedoria - de um adulto.

Músicos de técnica exuberante, Luciano Granja (guitarrista), Adal Fonseca (baterista) e Lúcio Dorfman (tecladista) pegaram a estrada com o guru Gessinger e emprestaram à banda o frescor dos primeiros tempos de carreira. Ao mesmo tempo, imprimiram um novo ritmo a engenharia hawaiiana. Tchau Radar não foi a primeira obra "on the road" na infinita highway dos Engenheiros. Mas pegava a estrada com uma velocidade que só o binômio juventude/experiência podia proporcionar. E com o timing de quem sabia quando era tempo de "dar na cara" e qual era hora de acariciar os ouvidos. E isso já ficava claro ao se ouvir a primeira versão do disco.

Com o pé na estrada e a cabeça na lua, o Engenheiros do Hawaii ofereceram o pop melódico de guitarras ácidas em "Eu Que Não Amo Você" e em "Concreto e Asfalto", o Engenheiros se conectava com a melancolia contemporânea de bandas como Grant Lee Buffalo. Várias músicas estão completamente diferentes das versões que entraram para o CD, como "O Olho do Furacão" (letra diferente e em ritmo de Reggae), "Melhor Assim" (letra muito diferente), e "10.000 Destinos" (letra e ritmos completamente distintos do que viria a ser lançado no cd "oficial").

O nome Tchau Radar, surgiu devido aos radares que limitavam as velocidades das estradas, visto que os músicos queriam estar em casa logo, após as gravações. No fim do último dia de gravação, deram um Tchau para os Radares, isso acabou pegando e dando nome ao disco que até então não possuía nome. A idéia original para capa de "Tchau Radar" era uma fada de braços abertos segurando uma engrenagem em cada mão.

A música "The Logical Song", mereceu uma versão de Gessinger denominada "A Fábula" e quase entrou em "Tchau Radar". Só não entrou porque não foi liberada pelo Supertramp. Mas chegaram a tocar a música em alguns shows.

"A vida em cada curva dispara o coração", nas trilhas de "Tchau Radar". Humberto Gessinger sabia o que estava fazendo. E estava em ótima companhia nessa época. Olha só a letra original de 10.000 Destinos, que se chamava "10.000 Destinos (Em Cada Esquina)":

Meus esforços pra entender o mundo fracassaram
são destroços frágeis de um naufrágio
minha cruz, uma chave philips, cinco linhas
um boteco na esquina entre o profano e o sagrado

Morde a morte, a mordida
solte o bote, salva-vidas
há mais de mil destinos na esquina
outras vidas esperando em cada esquina

Adoro manter as cores vivas, com certeza
vermelho sangue, amarelo ouro, verdes mares
azul do céu, azul do mar, aí está outra dúvida
entre a cruz e a espada

Morde a morte, a mordida
solte o bote, salva-vidas
há mais de mil destinos na esquina
outras vidas esperando em cada esquina

10000 Destinos, em cada esquina ...

Morde a morte, a mordida
solte o bote, salva-vidas
há mais de mil destinos na esquina
outras vidas esperando em cada esquina...

Então aí está a pérola:

(1999) ¡Tchau Radar! (demo)













01 - Seguir Viagem
02 - Até Mais
03 - Melhor Assim
04 - Delivery
05 - Na Real
06 - Eu Que Não Amo Você
07 - Concreto e Asfalto
08 - Porão
09 - 10.000 Destinos
10 - Anjo da Guarda
11 - O Olho do Furacão
12 - Alça de Mira
13 - 10.000 Destinos (Em Cada Esquina)


5 comentários:

Anônimo disse...

Muito bom valeu mesmo

Anônimo disse...

valeu

Anônimo disse...

bom!!!!!!!!!!!!!!! o cd ja é bom,, o demo é sem comentarios!

Anônimo disse...

esse é o melhor disco dos eng do hawaii, depois da saída do licks.

inaldo marques disse...

onde consigo baixar esse disco?

Postar um comentário

 
RamonR