Mutuca (Carlos Eduardo Weyrauch)

Photobucket


Nascido em 1946 é um dos nomes importantes do Rock Gaúcho, com 38 anos de rock nos palcos de Porto Alegre, apresenta um repertório escolhido entre as músicas que marcaram em sua carreira, complementando com algumas de suas composições. Sua banda apresenta os músicos JAIME PIETA (guitarra solo e vocal), ECO ALVARES (teclados e vocal), EZEQUIEL GUARNIERI (baixo), RAULINO SANTOS (bateria) e MUTUCA (vocal principal e guitarra base).

MUTUCA, aos 9 anos de idade (1955), presenciou o lançamento do rock’n’roll em Porto Alegre com a chegada dos discos 78 rotações e do Long Playing de 10 polegadas, de Bill Haley e Seus Cometas e do rei Elvis Presley. Numa festa de aniversário de um vizinho (1956), cantou Tutti-Frutti.

Em 1959, ouviu os Lps da banda americana The Ventures e sentiu-se motivado a participar de um conjunto de rock.

Aos 17 anos (1963), viu a chegada dos discos dos Beatles, ganhou um violão de sua avó e começou a fazer aulas com o professor Alan Kardek da Silva.

Flávio Leite (guitarra solo), Antolin Carvajo (baixo), Luís Felipe Oliveira (bateria) e Mutuca; a frente Carlinhos Falcetta (guitarra base)No ano de 66, entrou para o conjunto OS INCÓGNITOS, na rua da Azenha, como cantor. A banda contava com Antolin Carvajo (baixista), Luís Felipe Oliveira (baterista), Flávio Leite (guitarrista solo) e Carlinhos Falcetta (guitarra base), futuro baixista do Alphagroup... No ano seguinte, reformulou a banda, que passou a se chamar Alphagroup. No dia de seu aniversário de 21 anos (1967), debutou na noite, em Caxias do Sul – Boate Kon-Tiki, como bandleader do ALPHAGROUP. Tocaram músicas dos: Beatles, Rolling Stones, Troggs, Monkees e Animals. Logo estava apresentando uma composição sua, Lisa In Love.

Aos 23 anos (1969), formou nova banda, o SUCCO, com Cláudio Vera Cruz (guitarra solo), Moka Lucena (guitarra base), Flávio Chaminé (baixo) e João Manuel Blattner (bateria), com quem participou do histórico II Festival de Música Popular da Faculdade de Arquitetura, com a música Nem Só De Graves Vive O Homem, de autoria de Chaminé e Vera Cruz. Chegaram à noite final, conseguindo sexto lugar.

Apresentou sua composição Yê-Yê Barato, no espetáculo Dia Um (1969), de Wanderley Falkenberg e Luís Santana, onde participou como cantor, ao lado de Wanderley (violão e vocal), Chaminé (baixo e vocal), Moka Lucena (guitarra), Da Graça Magliani (vocal), Giba-Giba (sopapo) e Bacardi (bateria).

Em 1973, participou como cantor, tocando violão de 12 cordas, no espetáculo de Wanderley Falkenberg e Cláudio Levitan: Amelita, Cabeça, Corpo & Membros. Os músicos eram Wanderley (vocal e violão), Levitan (vocal e violino), Chaminé (baixo), Roberto Patota (guitarra) e Lauro Ney (bateria).

Em 1975 forma outra banda, A BARRA DO PORTO, onde atuou como cantor e compositor. O grupo era formado por Bebeco Garcia (guitarra solo), Felipe Soares (guitarra base), Bugo Silveira (baixo) e Rogério Collares (bateria), depois Edinho Galhardi.

A partir de 1980 toca com a banda ÓCULOS ESCUROS, ainda com Bebeco e Edinho, mais o baixista João Fondaik, depois Renato Machado.

Em 85, formou o grupo performático OS IRMÃOS BROTHERS, onde atuou como cantor e guitarrista, com Léo Ferlauto (piano e vocal), Careca da Silva (bateria e vocal) e Flávio Chaminé (baixo e vocal).

Aos 43 anos, formou a banda de rock-soul BRIC-BROTHERS, onde atuou como cantor, com Chaminé (baixo), Deio Escobar (guitarra), Fernando Pezão (teclados) e KCláudio Mattos (bateria).

Em 1991 cria a banda MUTUCA E OS ANIMAIS, onde atuou como cantor, com Marcelo Truda (guitarra), Chaminé (baixo), Edinho Galhardi (bateria) e Ricardo Cordeiro (saxofone).



Depois de várias mudanças no elenco, gravou o CD Hot Club (Barulhinho – 1999), como cantor, compositor e guitarrista base, com Paulinho Supekovia (guitarra solo), Sérgio Stosch (teclados), Lúcio Vargas (baixo) e Duda Guedes (bateria). O CD foi indicado para o Prêmio Açorianos, incluindo os hits Entrei Numa Fria e Blues da Casa Torta.

Trabalhou, a seguir, com vários músicos de rock da cidade, incluindo Christian Iwers (guitarra), Marcelo Abreu (baixo), Eco Álvares (teclados), Paulo Lata Velha (saxofone), Luís Tavares (percussão), Inácio do Canto (baixo), Mola Ferrão (guitarra), Jorge Buz (bateria), Jaime Pieta Jr (guitarra), Lúcio Vargas (baixo) e João Manuel Blattner (bateria).

Aos 60 anos, Mutuca apresenta sua nova formação de banda:

MUTUCA & ALPHAGROUP
Jaime (guitarra solo, vocal)
Eco (teclados, vocal)
Mutuca (vocal, guitarra base)
Ezequiel (baixo)
Raulino (bateria)

Atualmente, Mutuca conta suas histórias do Rock no blog Hot Club do caderno cultural dos jornais NH e VS do Vale dos Sinos: o BAH!.

Rádio Ipanema FM Mutuca apresenta na Rádio Ipanema de Porto Alegre, o programa HOT CLUB DO MUTUCA, todos os sábados, das 17h às 19h. E-mail do programa


DISCOGRAFIA:
• Hot Club (1999) Barulhinho Discos



Mutuca & Alphagroup em ação na Casa Etílica


Hot Club (1999)










01 - Blues da Casa Torta
02 - Entrei numa Fria
03 - Faxineira
04 - Heartbreak Hotel
05 - Prisioneiro do Rock
06 - Good Rockin' Tonight
07 - The Millionaire
08 - Declaração
09 - Viagem a Saturno
10 - Prá Viajar no Cosmos não Precisa Gasolina
11 - Crooked House Blues
12 - Hot Club






Lançamento exclusivo Durango-95:


1967 da Capo (2006)












01 - Sgt. Pepper's / With A Little Help From My Friends
02 - Drive My Car
03 - Love Me Two Times
04 - Beast Of Burden
05 - I Am The Walrus
06 - If I Don't Be There By Morning
07 - Slow Down
08 - Don't Believe A Word
09 - Hey Bulldog



8 comentários:

Tiago Dias disse...

E aí??

Linkei teu blog na comunidade do orkut

Se estiver por lá, entra aí:
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=2370042

Abraço!
Até mais!

Nei Duclós disse...

Muts é a glória de uma geração. Tenho sorte de ser seu parceiro em algumas canções.

Luisa disse...

Sem comentários, cada vez que entro aqui uma surpresa maravilhosa.

Parabéns, parabéns....

Thiago Forrest Gump disse...

É como eu digo, rock é estilo de vida!

rafael disse...

Parabens pelo trabalho, ja adicionei o blog nos meus favoritos, o achei via orku, sds

Anônimo disse...

Acho o Mutuca tudo de bom! Admiro muito essa figura(no melhor sentido da palavra). O mundo precisa de mais gente desta qualidade!
Parabéns amigão!!
Sônia-Guaíba-RS

andersonmetal disse...

QUE da hora

isso é um negocio que voce pode cre esta ligado que pá.


la yerba magica

Anderson - Curitiva

Anônimo disse...

legal muito bom estou com você.
ass:MARY R. SUCESSO

Postar um comentário

 
RamonR