Hystórias do Mutuca - Os baixistas do Alphagroup 3 - Falcetta


Caro amigo RamonR...

Volto para concluir a história dos três baixistas do Alphagroup já falecidos, focando o meu primeiro parceiro de banda, Falcetta.

Carlos Paim Falcetta nasceu no dia 13 de setembro de 1948, em Porto Alegre, filho de Carlos Silveira Falcetta e Terezinha Paim Falcetta. Moravam na avenida João Pessoa, perto da avenida Ipiranga. Ali, por intermédio do amigo em comum Mario Vitor Niedersberg (meu colega de aula no Júlio de Castilhos), nos conhecemos. O gosto pelo rock nos aproximou, falávamos sobre as bandas britânicas e americanas, e ele havia montado um grupo musical chamado Os Incógnitos, com amigos da vizinhança (Flávio Leite e Felipe Oliveira), tocando guitarra base.


Mutuca e Falcetta em 1966

Convidado a assistir uma festa à beira da piscina do Grêmio Náutico União, em que eles fariam o show, na hora da apresentação pedi ao Carlinhos para tocar uma e cantar (eu nunca havia participado de uma banda). Ele desceu do palco e me passou sua guitarra Sonic Gianninni vermelha. Subi empunhando o instrumento e corajosamente comecei a tocar e cantar (pela primeira vez em público e sem ensaio) o sucesso do momento, Hang On Sloopy.

A partir desse encontro, passei a acompanhar o grupo e esporadicamente cantava uma nos shows. Com a volta às aulas em março de 1967, e a impossibilidade do baixista Antolin Carvajo de continuar a tocar, entrei definitivamente para a banda, como vocalista, passando o Carlinhos para o baixo, o Flávio para a guitarra base e o Mola (Nelson Ferrão, vindo da banda The Handsomes) para a guitarra solo.

Os IncógnitosOs Incógnitos

Assim formamos o Alphagroup que estreou em Caxias do Sul, na boate Kon-Tiki. Voltando a Porto Alegre, tivemos novos problemas com os estudos. Flávio e Felipe saíram, sendo substituídos por Eco Alvares (base) e Jorge Buz (bateria). Com essa formação participamos de vários shows em clubes (Clube Lindóia, Grêmio Náutico Gaúcho), salões de baile (Clube Dinamite), boliches (Boliche St. Tropez) e boates (Kon-Tiki e La Cage, em Caxias).

Nossas apresentações tinham uma grande aceitação, pois apresentávamos as músicas na versão original, não fazíamos as versões em português. Quando terminava o show, eu e o Carlinhos éramos cercados pela platéia feminina e, na hora de embarcar na Kombi e voltar, fazíamos uma contagem: quem deu mais autógrafos....ahahahahah...

Numa apresentação no GN Gaúcho, dividimos o palco com The Brazilian Bitles e o Som 4.

Cartaz de show na SOC (Sociedade Libanesa)

Em dezembro daquele ano fizemos nossa última apresentação, na Sociedade Libanesa, onde dividimos o palco com os Coiner’s e os Dragon’s. A atração especial era a banda uruguaia The Inocents.

Com as festas de fim de ano, nosso grupo ficou desativado e não voltou mais. Carlinhos se dedicou aos estudos e passou no vestibular para Jornalismo, junto com o Mola. Eu não passei no vestibular de Arquitetura e acabei por montar a banda Succo.


Alphagroup (agosto - 1967)

Carlinhos tinha a expectativa de se tornar um grande jornalista, mas, na madrugada de 6 para 7 de junho de 1971, dirigia seu Volkswagen, levando a namorada Irma, quando um DKW na transversal bateu violentamente fazendo o Volks subir a calçada e bater num muro.

Carlinhos foi lançado para fora e a namorada bateu contra o para brisa. Não havia a obrigatoriedade para cinto de segurança, nem air-bag, na época. Carlinhos bateu com a cabeça no chão e ficou em coma por 12 horas, até falecer na tardinha do dia 7, aos 22 anos de idade.


Alphagroup (outubro - 1967)

Aqui presto uma homenagem a quem foi o iniciador de minha carreira musical, saudoso Carlinhos Falcetta, o Pelanca.

Obrigado pela oportunidade...
Abraços
Muts

Carteira da OMB (ordem dos Músicos do Brasil) de Carlinhos (1967)


*Leia os "capítulos" anteriores:

Os baixistas do Alphagroup 2 - Flávio Chaminé
Os baixistas do Alphagroup 1 - Mitch Marini

Visite o blog do amigo MUTUCA:

HOT CLUB DO MUTUCA





2 comentários:

Anônimo disse...

Grande Muts,
grato pela edição dessas histórias (talvez) mínimas, mas grandemente significativas. Com certeza, tem muita "mão" do Carlinhos (Falcetta) no roteiro da nossa história. Sorte a nossa!
O blog está de primeira linha!
Abração,
Toninho Falcetta

Anônimo disse...

Mutuca

Coisas da vida!Ontem lembrei da tua amizade com o Carlinhos e de tua ida "no domingo" na casa da nossa avó Eugênia, passagens prazerosas da nossa família.
Gracias!
Malu Falcetta

Postar um comentário

 
RamonR